quarta-feira, 12 de agosto de 2015

Ainda a Revista Municipal

Partilho um texto, bastante certeiro, da autoria de Ricardo Bordalo. Sem prejuízo para os demais, este texto deve ser lido, pelo menos, duas vezes por beirões inteligentes; umas seis vezes, em voz alta, no Núcleo de Imagem e Comunicação do Município de Viseu; e de oito vezes para cima, de forma individual, pelo Executivo Municipal.
 
 
  "Vi hoje, pela primeira vez, a nova revista municipal de Viseu. Porque me chegou à caixa de correio. A questão não é Viseu merecer melhor. A questão é Viseu não poder ter uma revista municipal tão má. E porque se sabe quanto é que aquilo custa.Parece que a coisa já tem uns tempos. Não vi em lado nenhum quaisquer comentários a esta publicação. É muito má. Mesmo muito má!. Deve ser por isso. Ou porque a opinião generalizada é que é boa??! Ou porque o respeitinho é muito lindo. E porque, numa cidade como Viseu, não dizer é o melhor caminho. Por causa das coisas. Mas eu, que sou mesmo muito bom a fazer amigos, garanto que aquilo é mau nos conteúdos, é mau no grafismo e é mau pelo triste e provinciano retrato que faz do concelho! É um trabalho amador, mas, essencialmente, a sua construção não foi precedida de uma coisa que não carece de especialização: olhar em volta e ver o que se faz noutras paragens... é uma revista mal pensada. E isso é irrecuperável!"

2 comentários:

  1. O Ministro Municipal da Propaganda já não tem unhas para tudo. O primeiro-ministro municipal é fraco e vive focado na publicidade. E na festa rija regada a Dão.Não adiantará contrariar, porque continuará a achar que as Sobradices são o único futuro do concelho e nunca precisará de fazer mais nada. Acredita que um dia (no infinito) haverá pão para o povo como resultado dos gastos superfulos em revistas, panfletos e outros papeis que acabam no ecoponto. Almeida Henriques não passa de um grande flop. Viseu nunca tinha tido um Santana na sua história, ficará Almeida no seu lugar. Temos o presidente que a maioria votou e a oposição mansa que merecemos ter. Só poderá haver queixas do povo que precisa de saber rapidamente do desnorte que aqui vai depois de Fernando Ruas. Isto tem de acabar.

    ResponderEliminar
  2. Se é boa ou má pouco me interessa !

    É desperdício de DINHEIROS PÚBLICOS e isto é que conta !

    Continuam os vícios que nos trouxeram até aqui e parece que ninguém aprende nem se dá ao respeito.

    ResponderEliminar

Exceptuando casos de linguagem imprópria, todos os comentários serão aceites.