sexta-feira, 15 de maio de 2015

Não acreditem no hype II


"poderia dizer "Lamento mas...", ou nem isso, mas seria mentira.
de faCto nem sequer lamento.

para mim, a 'street art' é uma forma de comunicação que implica IN...TERVENÇÃO.
pressupõe a partilha pública de uma opinião, de uma atitude, um 'statement'.
por isso, neste contexto, não entendo o conceito de 'encomenda', muito menos o de 'encomenda-com-tema'.
vou usar um exemplo DE viseu: o 'coração apertado' da Liliana Rodrigues só faz sentido porque é 'apertado', precisamente aquilo que lhe retirou uma suposta mas inconseguível unanimidade, que ela, provavelmente, nem sequer procurava, mas que seria de esperar numa obra feita 'com licença'.
por isso faz sentido;
por isso é INTERVENÇÃO e por isso é que gosto tanto dele.

assim, vamos ter em viseu meia dúzia de jovens artistas, alguns deles muito bons, que vêm cumprir um programa.
seria fantástico se os tivessem convidado para virem e dizerem o que pensam da trampa que vai por este país fora.
assim, sem cheiro, será apenas 'fixolas'.

p.s.: em viseu também há artistas."

De: Carlos Salvador

Sem comentários:

Enviar um comentário

Exceptuando casos de linguagem imprópria, todos os comentários serão aceites.