segunda-feira, 23 de março de 2015

Dar voz a Miranda

(Foto de Liliana Rodrigues)

A atitude do gabinete de comunicação do município é reveladora de uma certa forma de estar na vida pública de quem se preocupa mais com a imagem do que com o conteúdo. Apagar comentários desta natureza "Não é melhor começarem a cortar nas conferências, apresentações e outras festas? Fazem bonitas fotografias, isso fazem. E as cadeiras vazias são cada vez mais. O que é demais..." é completamente antidemocrático. Um executivo que se afirma Charlie devia ser capaz de melhor que isto.
 
PS: Troco quatro vereadores da oposição por um Miranda!

9 comentários:

  1. Não vai haver lápis azul que chegue. Cada vez vão ter que cortar mais, mas as misérias ficam cada vez mais à vista. Faltam os argumentos, sobram os tiques absolutistas.
    Hão-de ir os milhões que Ruas deixou, e ficarão os belos filmes e fotografias das cuidadas encomendas do gabinete de propaganda a rubricar todas as belíssimas intenções deste executivo. O que admira é terem-se esgotado antes de mostrarem qualquer espécie de trabalho. Apesar disso, já temos resultados. Miséria!

    ResponderEliminar
  2. Nunca se viu em Viseu uma equipa autárquica com tão pouco para mostrar. Só propaganda, festa é muito vinho. Almeida Henriques está a fazer muito mal ao concelho. Nunca mais chega 2017.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Caro anónimo
      Devo dizer-lhe que os seus comentários tornam-se entediantes por serem repetitivos. Aconselho-o construtivamente a justificar a inércia do presente executivo com outros argumentos que não seja o vinho e a vinha. Esse tempo já passou. Sugiro que utilize argumentos e invoquem a VIDA e o OP. Essa argumentação deve construí-la incluindo os magníficos slogans Almeidistas"Crescei e multiplicai-vos" e arriscar até ao limite e usar o "Vamos a isso".
      Está introduzido o "novo ciclo" de frases e fase do Sr. Almeida para fugir temática do vinho e do comboio a apitar. O desgaste é óbvio percebido na imprensa e na rua. Agora estamos nesta fase: "Brinquem ao quarto escuro" e "Entretenham-se a achar que mandam alguma coisa ". São estes os vetores da estratégia da propaganda. Caro anónimo, o Sr. Almeida pode mandar-nos brincar ao quarto escuro, mas o senhor, por favor, não brinque comigo. Caso contrário, bloquei-o.

      Anónimo

      Eliminar
  3. Acho muita graça a esta orientação política em que parece que querem ouvir, fazem orçamentos participativos tentando fazer passar a ideia que querem aproximar da realidade. No final não conseguem encaixar uma crítica. Uma grande desilusão este executivo, em especial o presidente. Confirma-se as piores críticas que surgiram durante a campanha sobre a falta de capacidade do ex-secretário de estado. Já só espero mais festa e temo pelas contas. Medo.

    ResponderEliminar
  4. Que vergonha senhor Almeida. Peça explicações aos Charlies da sua equipa e comece a ouvir as ruas. As pessoas. A cidade. Com humildade e sem avental. Está a arriscar ser o pior presidente da câmara de Viseu em democracia.

    ResponderEliminar
  5. Já se preocupam com os Zés d'esquina de nome Miranda. Que grandes e empertigados Charlies.

    ResponderEliminar
  6. Se já tentam calar o António ou o Manel, porque oposição é algo que não existe, já estão em moribundo delírio. Viseu anda a perder tempo com Almeida Henriques.

    ResponderEliminar
  7. São tão pequeninos. Uma desgraça este executivo. Já nem a propaganda funciona. O Sr.Sobrado também vai sair de Viseu com a reputação beliscada. Não faz bem a ninguém estar ligado a Almeida Henriques.

    ResponderEliminar
  8. Se Sobrado é o profissional competente que parecia ser, sabe que não pode calar um cidadão desta forma. Podemos estar perante o último grande embuste deste executivo. Afinal. talvez, Sobrado, a única coisa que Almeida Henriques se podia orgulhar na equipa que escolheu, esteja a par dos restantes elementos. Isto não se faz homem.

    ResponderEliminar

Exceptuando casos de linguagem imprópria, todos os comentários serão aceites.