terça-feira, 23 de setembro de 2014

Um ligeiro apontamento

O reconhecimento efectivo do povo ao trabalho de um político  faz-se em local próprio, as eleições. Aí o povo sempre reconheceu o seu valor, eleição após eleição nunca deixou de expressar reconhecimento. Por outro lado, o povo nunca ofereceu títulos, comendas, medalhas ou distinções públicas, isso sempre foi tarefa do poder com a qual o povo poucas vezes concordou. Não é por acaso que surge a expressão: "Foge, cão, que te fazem barão! Mas para onde, se me fazem visconde?". Ruas limitou-se a fazer o que o povo ordena "fugiu", "desviou-se". Ruas nunca deixou de ser do povo e isso tem valor.

Sem comentários:

Enviar um comentário

Exceptuando casos de linguagem imprópria, todos os comentários serão aceites.