segunda-feira, 5 de maio de 2014

CDS-PP

Gosto da abordagem do Tempo de Vésperas. Todos os partidos têm a ganhar com a pluralidade. Para se abrir à sociedade, algo que todos os partidos afirmam como derradeiro desígnio, em primeiro lugar têm de se abrir aos seus, pois só então existirá a capacidade de se abrir naturalmente aos outros sem medos, sem reservas.
 
Dois destaques:
1º: É um tiro no pé (direito) ir a eleições europeias enquanto internamente se contam espingardas.
2º: É um tiro no pé (esquerdo) não dar o mesmo destaque a todos os candidatos.
 
E um pensamento:
Em terra de amputados quem tem um pé é rei.

Sem comentários:

Enviar um comentário

Exceptuando casos de linguagem imprópria, todos os comentários serão aceites.