segunda-feira, 13 de fevereiro de 2012

Travessia de Verão



Um dos autores de referência do século XX é, sem dúvida, Truman Capote (1924-1984). A sua obra prima é " A sangue Frio". Uma obra violenta, escrita num estilo pungente, que inaugura, um novo género literário, o romance não ficção.
"Travessia de Verão" é o primeiro romance escrito pelo autor, embora publicado postumamente. Escrito originalmente em 4 cadernos, num total de 130 páginas, esteve dado como perdido por 40 anos. Felizmente chegou até nós, editado em 2007, pela mão da Dom Quixote. Neste livro de estreia, encontramos um T. Capote à procura do seu registo literário, sem a maturidade apresentada em "A Sangue Frio", mas exprimindo-se numa prosa fluída, lançando um olhar lúcido sobre a sociedade nova-iorquina e uma visão  subtil e irónica sobre as diferenças de classe. Esta obra é o relato de um amor adolescente passado na  Nova York de 1945 (período pós-guerra). O enredo desenvolve-se em torno de Grady Mcneil uma jovem bonita, protestante, de classe alta, sozinha em casa durante o verão, após os pais terem embarcado no navio Queen Mary, com rumo a França. Grady desenvolve uma relação com Clyde Manzer, rapaz judeu, de classe baixa, veterano de guerra que trabalha num parque de estacionamento. Com o evoluir do romance, os dois jovens acabam por se casar numa madrugada em New Jersey. Começam a surgir as diferenças sociais e a história entra numa espiral que nos guia até a tragédia final. Apesar de ser um livro de estreia, são perceptíveis os diversos atributos que irão definir o estilo de Capote, vale a pena adicionar este livro na vossa lista de leituras.

Sem comentários:

Enviar um comentário

Exceptuando casos de linguagem imprópria, todos os comentários serão aceites.