quinta-feira, 23 de fevereiro de 2012

SCUT(em)



A Comissão de Utentes anuncia novo buzinão para a próxima sexta-feira.
Eu levanto-me da cadeira e solenemente aplaudo. Sou contra as portagens no interior. Só para o interior? Pergunta o amigo desse lado do ecrã. 
Sim, só para o interior. Passo a explicar o meu ponto de vista.
O conceito das SCUT pressupunha uma compensação relativa aos efeitos da interioridade. As AE, sem custos para o utilizador, eram apresentadas como uma forma de dinamização económica para regiões deprimidas e sistemáticamente esquecidas, tanto pelo poder económico como pelo poder político. Até aqui compreendo e apoio.
No litoral são apenas mais uma benesse, oferecida em tempos de vacas gordas, com propósitos eleitorais.
Apesar de concordar com os seus pontos de vista, creio que, o diligente, Francisco Almeida falha nestes aspectos:

1º: A reacção anti-portagens deveria ter sido levada a cabo, de forma muito mais vigorosa, antes destas serem introduzidas.

2º: A pressão inicial deveria recair sobre os deputados eleitos em distritos servidos pelas ex-SCUT. Mais tarde sobre parlamento.

3º: Buzinões em Viseu não são ouvidos em São Bento.

Sem comentários:

Enviar um comentário

Exceptuando casos de linguagem imprópria, todos os comentários serão aceites.