segunda-feira, 20 de fevereiro de 2012

O 3º candidato às concelhias



Em abono da sanidade, existem situações nas quais o individualismo deve imperar. Ao ler um livro, ver um filme denso, reflectir sobre o que nos preocupa, o facto de estar sozinho facilita a interiorização de tudo o que nos é oferecido.
Também existem inúmeros casos em que tudo é melhor se partilhado a dois. Quem não se sente melhor ao partilhar, com os seus entes queridos, uma mesa de restaurante, uma viagem, um filme cómico, um momento importante da sua vida?
Já nas listas de candidaturas às concelhias locais, tanto com D como sem D, três seria o número certo. 
Calma... Controle-se, tenha calma leitor. Respire fundo e recupere a compostura. Não estou a pensar num ménage entre candidatos. Livra! Não quero deixar a população local às portas da insanidade. A minha ideia é bem mais prosaica, além de que pode e deve ser levada a cabo, pelos candidatos, com a roupa vestida.
Então este terceiro elemento, na relação, para que serve? Pergunta o fiel leitor. 
Servirá essencialmente para quebrar o tango, a dois, que se anuncia e prepara para tornar a actual campanha monótona. Sim, tão monótona como uma corrida de caracóis numa, ventosa, tarde de Outono.
Esta terceira candidatura viria separar as águas e fazer a turba, possuidora de cartão de militante e quotas em dia, pensar um pouco.

Para entrar na contenda, o candidato x, teria de cumprir os seguintes requisitos:

1º: Ser independente de interesses instalados.
2º: Ter vida para além da estrutura partidária.
3º: Comunicar em estilo curto, simples, descomplexado e directo.
4º: Fugir dos lugares comuns e ideias vagas, como o diabo foge da cruz.
5º: Ter uma visão, para a cidade, a médio-longo prazo (5-10 anos).
6º: Não se sentir satisfeito com as migalhas que sobram no fim da refeição.

Esta candidatura podia não vingar, mas as sementes para o futuro estavam lançadas.

2 comentários:

  1. Numa palavra, Miguel, descrevo esta tua achega: Brilhante!
    Já o escrevi e tal como tu acredito que maior diversidade e uma terceira candidatura teria feito a diferença! Cumpts

    ResponderEliminar
  2. Grato pela parte que me toca.
    Eu sou pela diversidade de ideias, quantos mais melhor. É necessário sair dos consensos plastificados que há anos governam as concelhias partidárias.

    ResponderEliminar

Exceptuando casos de linguagem imprópria, todos os comentários serão aceites.