quinta-feira, 9 de fevereiro de 2012

Debate interno e uma certa visão do "outro"

Relativamente às "primárias" locais, fica o conselho aos responsáveis partidários e candidatos: façam uma breve leitura, ou revisão, aos manuais de ciência política. E porque o devem fazer? Uma resposta simples. Quanto mais cedo perceberem que os adversários não são inimigos e a alternância política, além de saudável, é essencial para o desenvolvimento democrático, mais frutífero será o debate. Com esse tipo de debate o que ganha o  partido? O partido, tem tudo a ganhar se os militantes forem devidamente esclarecidos quanto às opções e acções tomadas. A legitimidade do vencedor, bem como a união interna pós-eleitoral sairão reforçadas. Como isto se reflecte na sociedade civil ou no "não militante"? Do ponto de vista do cidadão, esta atitude facilita o acompanhamento e interpretação das eleições internas. Num processo tantas vezes obscuro, transparência precisa-se!No plano eleitoral, esta visão reforça os canais de comunicação com a sociedade aproximando os partidos aos eleitores, tornando mais simples e informada a decisão na hora do voto. Se não percebem isto, não percebem o essencial: A Democracia!

Sem comentários:

Enviar um comentário

Exceptuando casos de linguagem imprópria, todos os comentários serão aceites.