quarta-feira, 4 de janeiro de 2012

Das elites à democracia


A actual crise apresenta-se em vários planos tais como, económico, social, cultural, e até da mitigação da democracia. A nível local já sentimos alguns efeitos como a contracção do consumo, vemos o pequeno comércio a fechar portas, constatamos o adiar ou repensar de alguns projectos municipais, os investimentos do governo ficam para as calendas, fazemos fila devido ao encerramento de estações dos CTT, estamos menos atentos e informados com o fecho de meios de comunicação locais, circulamos menos por conta da introdução de portagens nas antigas SCUT e pelo aumento do preço dos combustíveis, assistimos ao fecho do governo civil sem saber para onde serão transferidas as suas competências. Vivemos uma época de “Democracia Restritiva”. É nestas alturas que são necessárias elites políticas, culturais e económicas, esclarecidas, sem medo de dar a sua opinião e elevar o debate, com uma visão de futuro e capazes de inspirar a mudança. É essencial que em 2012 estas elites se manifestem e tornem Viseu a cidade que pode, deve e merece ser.

Sem comentários:

Enviar um comentário

Exceptuando casos de linguagem imprópria, todos os comentários serão aceites.