sexta-feira, 17 de abril de 2015

Meio cheio


A pergunta: A sala prevista estava ocupada ou eram realmente poucos?

A sugestão: Numa próxima visita, por módica quantia, alugo a garagem. Cabem todos e o impacto visual é consideravelmente maior.

Tudo na mesma

Novidades não há! Tudo em Lisboa.

Viseu Primeiro

Sobrado, imagina o potencial disto em comunicação! Não só metes essa malta a poupar como mostras que vivem no séc XXI.

Ps: Agora digam que não dou boas ideias

quarta-feira, 15 de abril de 2015

Viseu é o nosso jardim

Está na hora de cuidar dele, contribuam!

Enquanto a oposição dorme...

As perguntas que interessam estão aqui:

"O Município de Viseu retoma as reflexões sobre o Centro Histórico de Viseu no final da semana.
Em 2014 foi apresentado o Plano de Revitalização do Centro Histórico de Viseu como sumula de 152 propostas concretas recolhidas em 11 sessões públicas.
No momento da apresentação, Almeida Henriques afirmou ter sido uma "experiência ganhadoura" . Que "dá trabalho, mas dá bons frutos".
Passado quase dois anos, não esquecendo que o Centro Histórico foi classificado como a prioridade para o actual mandato, ainda esperamos os "bons frutos".
Assim, entende-se que a conferência será o espaço e local ideal para responder às seguintes questões:
- Porque razão nenhuma das medidas anunciadas foi concretizada?
- O que irá fazer daqui para a frente o Sr.Presidente para honrar o seu compromisso, de revitalização do Centro Histórico de Viseu?
- O Sr.Presidente quer um Centro Histórico em que é possível viver ou é favorável à incompatibilidade actual?
- O Sr.Presidente estará do lado da defesa dos direitos dos moradores do Centro Histórico de Viseu ou continurá a permitir a progressiva desertificação do Centro Histórico?
 
Será importante a reflexão mas será sempre inútil se não for acompanhada de acção própria de um executivo."

sábado, 11 de abril de 2015

Um Sábado a dar-lhe...

... no Agostinho: "Nenhum político deve esperar que lhe agradeçam ou sequer lhe reconheçam o que faz; no fim de contas era ele quem devia agradecer pela ocasião que lhe ofereceram os outros homens de pôr em jogo as suas qualidades e de eliminar, se puder, os seus defeitos."

sexta-feira, 10 de abril de 2015

terça-feira, 7 de abril de 2015

Recato nunca matou ninguém!

 
No fim de 2012, por razões no mínimo infelizes, escrevi um texto -Politização da Caridade - chegados a 2015 poderia voltar a escrever exactamente as mesmas palavras, com as devidas adaptações, sem correr o risco que este tivesse perdido o seu sentido original. Fica a certeza que na forma como se encara a vida política local nada mudou. Almeida Henriques não é o esperado passo em frente em relação ao Dr. Ruas, como as suas acções nos fazem questão de provar, é antes um passo em falso, um autarca prestidigitador munido de pólvora-seca-comunicativa. Só posso esperar que, daqui para a frente, façam questão de provar que estou enganado.