terça-feira, 23 de Setembro de 2014

Um ligeiro apontamento

O reconhecimento efectivo do povo ao trabalho de um político  faz-se em local próprio, as eleições. Aí o povo sempre reconheceu o seu valor, eleição após eleição nunca deixou de expressar reconhecimento. Por outro lado, o povo nunca ofereceu títulos, comendas, medalhas ou distinções públicas, isso sempre foi tarefa do poder com a qual o povo poucas vezes concordou. Não é por acaso que surge a expressão: "Foge, cão, que te fazem barão! Mas para onde, se me fazem visconde?". Ruas limitou-se a fazer o que o povo ordena "fugiu", "desviou-se". Ruas nunca deixou de ser do povo e isso tem valor.

segunda-feira, 22 de Setembro de 2014

Carta a uma jovem socialista



 
Cara Adelaide perdoe a intromissão, no entanto permita o esclarecimento.
 
Independentemente da boa vontade que a menina e a sua concelhia apresentem, e não duvido que ela seja o farol que guia toda a sua acção política, o PS Viseu não muda, nem mudará, no estilo ou no conteúdo. É um problema histórico, sendo demasiado complicado para ser dissecado na meia dúzia de linhas que aqui lhe deixo.
 
À vista desarmada, quer-me parecer que este é um problema genético, pois surge como transversal a todas as gerações de socialistas viseenses; sendo também do foro psiquiátrico pois nada justifica que gente aparentemente sã se sujeite, mesmo que por curtos períodos da sua vida, a determinadas circunstâncias. Depois, claro, temos os casos patológicos e consideravelmente mais graves daqueles que nas últimas décadas nada conseguiram fazer da vida, excepto política (que devem ser analisados à parte).*

Todavia, preocupado com o seu bem-estar, o conselho que lhe queria transmitir é o seguinte: Desista, pela sua saúde, desista já!
 
Bem vistas as coisas, não vale a pena bater em "cegos-que-não-querem-ver" ou grandes esforços da sua parte para mudar algo que mais ninguém quer mudar. Se há coisa que o tempo nos ensinou é que burro velho não muda e que por mais boa vontade que exista entre "socialistas honestos" o PS Viseu é, para todos os efeitos, um burro velho.
 
Lamento ser eu a quebrar-lhe assim a inocência, mas a realidade é que a luta pelo poder envolve muita mesquinhez, bastante ignorância e uma dose anormal de caciquismo.
 
 
Cumprimentos,
 
Miguel Fernandes

*: Se entender estarei disponível para desenvolver, de modo mais alargado, esta visão.

sexta-feira, 19 de Setembro de 2014

Muito bem...

 
Dr. Almeida Henriques, não se admire pois que o povo aguarde nova madrugada de nevoeiro, lá para 2017. Afinal de contas, uma pessoa que dedicou um quarto de século da sua vida à cidade merece mais, merece muito mais. Atenção, que povo não é ingrato!
 
PS: É impressão minha ou até a cidade parece mais suja?  

Alerta


Ainda aguardo convite para jantar da parte da menina Sobral.

Monos

 
Caro Jorge Sobrado, na esperança de transformar Viseu na melhor cidade para visitar, substituam os "monos", que ladeiam a estrada, por outros com menor impacto visual. Aquilo é tão feio que dói.



A gerência agradece.

quarta-feira, 17 de Setembro de 2014

Concorra


A Tribuna já concorreu com a frase: "Vinho Dão o Viagra do Beirão."


PS: Se não ganhar, desde já agradeço o prémio de consolação da Pfizer!

segunda-feira, 15 de Setembro de 2014

Conhece a tua Jota


Conhecemos a nossa jota quando a sua Comissão Política, que terminou o mandato dia 08 de Setembro, marca uma actividade para dia 15? Sim, conhecemos. Não pelos melhores motivos, mas conhecemos.

O melhor do Dão