domingo, 29 de março de 2015

Domingo

Meus caros, sabendo da vossa infinita boa vontade, de novo, aproveito para abusar. Tendo acabado de ler tudo o que tinha em lista de espera, encontro-me a aceitar ofertas de livros (p.f. apenas enviar obras que comprovadamente valham tanto o esforço de leitura como o de as ir buscar aos correios). As senhoras, entre os 25 e os 35 anos, podem e devem "esquecer" fotografia, em trajes menores, nas paginas interiores, devidamente autografada e com informação de contacto.
 
Para sempre agradecido,
 
O vosso Miguel Fernandes.
 
 
Para mais esclarecimentos contactar via e-mail.

sábado, 28 de março de 2015

P.U.A

 
Numa iniciativa positiva, pois o espaço carece deste tipo de intervenção, a autarquia plantou 50 pinheiros mansos junto à estrada que delimita o "Futuro Parque Urbano da Agueira". Passado uma semana, fruto de alguma "proactividade" da sociedade civil, quantos restam?
 
a) 50%;
 
b) 30%;
 
c) 15%;
 
d) Nenhum.

Assim, assumindo que, a breve prazo, a autarquia irá repor as árvores em falta, de modo a evitar a repetição da "brincadeira", deve apostar em plantar árvores mais desenvolvidas ou, em alternativa, realizar a intervenção no interior do Futuro P.U.A, protegendo-se melhor da "diligência dos amigos do alheio".

Que fique claro, esta iniciativa autárquica tem tanto de importante e louvável como a "iniciativa privada" tem de condenável.

Sábado


terça-feira, 24 de março de 2015

Orçamento Participativo

 
Por estes dias, alguma coisa corre seriamente mal no gabinete de comunicação da autarquia. Não é normal que às Segundas, Quartas e Sextas se calem os cidadãos e às Terças, Quintas e Sábados se espere a sua participação. Dificilmente se pode ser mais ambivalente que isto, caro Dr. Sobrado.

Sobre o Orçamento Participativo de 2015 resta esperar que, relativamente ao ano anterior, seja mais participado e que, efectivamente, sirva para apoiar novas ideias e não para "cobrir" promessas eleitorais por cumprir.

Ainda sobre o "Caso Miranda", a autarquia corta o direito à palavra a um cidadão e não há consequências? Mais uma vez a oposição e a imprensa são apanhados a dormir?

segunda-feira, 23 de março de 2015

Dar voz a Miranda

(Foto de Liliana Rodrigues)

A atitude do gabinete de comunicação do município é reveladora de uma certa forma de estar na vida pública de quem se preocupa mais com a imagem do que com o conteúdo. Apagar comentários desta natureza "Não é melhor começarem a cortar nas conferências, apresentações e outras festas? Fazem bonitas fotografias, isso fazem. E as cadeiras vazias são cada vez mais. O que é demais..." é completamente antidemocrático. Um executivo que se afirma Charlie devia ser capaz de melhor que isto.
 
PS: Troco quatro vereadores da oposição por um Miranda!

quarta-feira, 18 de março de 2015

Tribunopédia III

Vinholês: Novilíngua cultivada e desenvolvida pelo Município de Viseu, tendo sido adoptada no período inicial do pós-ruísmo [2014 -****] . De acordo com o Dicionário Contemporâneo da Língua Portuguesa, em termos lexicais, este é um tipo de linguagem relativamente pobre não ultrapassando a classificação de zurrapa, estando muito associado ao vocabulário new-wave/marketeiro próprio da cultura yuppie, logo desajustado à realidade local. No plano popular "vinholês" é a expressão que se usa para definir um tipo discurso político caracterizado por um excesso, "muita parra e pouca uva"!

O estimável Dr. Ruas

Aqui

terça-feira, 17 de março de 2015

Natalidade

Depois de um firme apelo a uma prática regular de actividades sexuais sem fins recreativos, entre a população em idade reprodutiva, ser capaz de atrair e fixar população jovem é a melhor solução para resolver os problemas de natalidade. É nestes pontos que estamos em falha!